Número total de visualizações de página

quarta-feira, 30 de maio de 2018

A nossa biblioteca ficou mais rica!


Vale sempre a pena concorrer aos concursos de escrita. Temos um objetivo, desafiamos a nossa imaginação, valorizamos os nossos textos, damos o máximo de nós, ganhamos prática, ganhamos gosto, ganha a nossa Biblioteca... ganhamos todos!
Este foi o livro duplo que a Biblioteca acabou de receber: Uma aventura na televisão e, do outro lado, Uma aventura no Ribatejo ... tem tudo a ver, certo? 
É que nós somos ribatejanos...alguém já se tinha esquecido????

Este livro duplo espera-te!!!


Equipa do Gualdim em linha


A chuva


















Cai a chuva plic plac 
No chão seco plic ploc.

As pingas molhadas são divertidas
e regam as flores e as ávores distraídas. 

O nosso coração palpita 
ao som da chuva que se faz ouvir.

São pingas frias e rápidas... 
É bonito vê-las cair.

Mariana Carvalho, Ângela Gustavo e Ana Costa - 5ºB - Gualdim em linha

Meados de maio - poema de Irene Lisboa














Chuvoso maio! 

Deste lado oiço gotejar 
sobre as pedras. 
Som da cidade ... 
Do outro via a chuva no ar. 
Perpendicular, fina, 
Tomava cor, 
distinguia-se 
contra o fundo das trepadeiras 
do jardim. 
No chão, quando caía, 
abria círculos 
nas pocinhas brilhantes, 
já formadas? 
Há lá coisa mais linda 

que este bater de água 
na outra água? 
Um pingo cai 
E forma uma rosa... 
um movimento circular, 
que se espraia. 
Vem outro pingo 
E nasce outra rosa... 
e sempre assim! 

Os nossos olhos desconsolados, 
sem alegria nem tristeza, 
tranquilamente 
vão vendo formar-se as rosas, 
brilhar 
e mover-se a água...    

Irene Lisboa, in 'Antologia Poética' 

Equipa Gualdim em linha

terça-feira, 29 de maio de 2018

ALUNOS PREMIADOS!!!!


Ao concurso Uma Aventura… Literária 2018 concorreram 14 643 trabalhos.
Três  alunos da nossa escola foram premiados com o 3º prémio ex-aequo, na modalidade texto original do 2º ciclo. São eles: o António Francisco, o Júlio Mação e o Carlos Carmo, todos do 6ºC.
A entrega de prémios decorrerá no dia 11 de junho, no pavilhão Carlos Lopes, por ocasião da feira do livro, em Lisboa.
Brevemente daremos notícias do evento.

                                                                                GUALDIM SEMPRE EM LINHA 

quarta-feira, 18 de abril de 2018

A estrela - poema de Manuel Bandeira



                             Ângela Gustavo | Mariana Carvalho | Soraya Carvalho 
                                                                    Equipa Gualdim em linha 

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Pinguim de Alice Gomes


Sugestões de leitura
com Ângela Gustavo e Soraya Carvalho


                                                                           Clube Gualdim em linha

terça-feira, 10 de abril de 2018

Ajudaris - Histórias de encantar




AJUDARIS’ 17
HISTÓRIAS DE ENCANTAR
ESCRITAS POR JOVENS AUTORES - VOLUME IV

          Este livro foi escrito com as ideias de várias turmas de todo o país que, apoiadas pelos seus professores, enviaram para Ajudaris as suas histórias subordinadas ao tema da família. As melhores histórias das escolas participantes de Leiria e de Santarém foram publicadas neste livro e ilustradas por desenhistas profissionais.
O valor conseguido com as vendas desde livro reverterá a favor de crianças e famílias carenciadas.
Se também quiser contribuir, compre o livro na Biblioteca da nossa Escola. Custa APENAS 5 euros!
Este ano a iniciativa repete-se com o tema “A Natureza”.    
Algumas turmas do nosso Agrupamento participaram, esperamos ver as nossas historias publicadas!


AJUDEM ESTA CAUSA!
Laura e António

Gualdim sempre em linha

quarta-feira, 28 de março de 2018

Na Escola Gualdim Pais, LER é uma festa!


É com este espírito que, ano após ano,comemoramos a leitura, renovamos laços, partilhamos autores e, principalmente, afetos!
Os nossos alunos abraçaram as propostas lançadas pela Biblioteca da nossa Escola e começaram por recolher textos que foram servidos como aperitivo no almoço do dia 20 de março, no nosso refeitório.
Foi um regalo ver o entusiasmo da maioria, que, juntamente com a sopa e com os bifinhos com cogumelos, se serviu dos deliciosos "Aperitivos de Leitura".









Na Escola Gualdim Pais, a POESIA chegou com a primavera...


No "Dia da Poesia", as "Leituras de primavera" invadiram as salas das turmas de segundo ciclo da nossa Escola.
E é tão bom ler para alguém!... tão bom como ouvir alguém que lê para nós...
Os alunos dos sextos A e C quiseram partilhar poemas que descobriram e outros que escreveram. Duas turmas de poetas! Uns já revelados e outros a quem vamos lançando as sementes, na esperança de que sejam tocados pela magia das palavras. 
São tão gratificantes estes projetos sempre "À Roda das Palavras"!














quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Curiosidades - O Lago Hillier

Olá ! 
Eu sou o Pedro Conceição  e volto, de novo, para partilhar convosco informações  sobre alguns dos lugares mais maravilhosos do mundo.
Descobri que existe um lago cor-de-rosa  muito bonito,na Austrália ocidental. 
A cor deste lago ainda está sobre investigação, mas no entanto ,a explicação mais provável de acordo com alguns cientistas envolve as baixas concentrações de nutrientes e o crescimento de algas como a Dunaliella 
salina e bactérias do género Halobacterium, encontradas no local.
Apesar do tom incomum , o lago não apresenta efeitos adversos conhecidos nos seres humanos. 


                                          Pedro Conceição - 5ºB - equipa Gualdim em linha

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

O amor já anda no ar...

Embora o inverno ainda habite a natureza, a nossa Biblioteca já se vestiu de festa e de poesia para receber calorosas mensagens de amor, amizade e alegria!
Partilhar afetos é o que há de melhor, qualquer que seja a estação do ano!
Queres experimentar?
Vem à Biblioteca António Torrado! 
Esperam-te uma abraço e....uma montanha de surpresas...

Consulta o programa.
                                         
                                                            Equipa da Biblioteca

Amor com humor...

"Semana dos Afetos" com humor...

-Amor, estamos casados há vinte anos e nem jóia me compraste...
-Eu sabia lá que vendias jóias!
 ____________________________________________

-Querido, preferes mulheres bonitas ou inteligentes?
-Nenhuma, só tenho olhos para ti...
___________________________________________
-Tem daqueles postais para namorados que dizem "Ao meu único amor"?
-Tenho, sim, menina.
-Então quero uma dúzia, por favor.

Recolha de António Francisco
Equipa do Gualdim em linha

Gil Vicente um escritor intemporal!


Na verdade, o Saber não ocupa lugar, por isso, lê este resumo referente a uma obra de Gil Vicente de cariz intemporal!
(  alunos do 9º ano- Escola Gualdim Pais)

Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente

O “Auto da Barca do Inferno” de Gil Vicente, um clássico da literatura,  retrata a sociedade portuguesa do século XVI e ao mesmo tempo aborda temas atuais, satirizando a sociedade.
O Auto é uma peça teatral, divida em cenas e atos, escrita em 1517. O cenário desta obra é um porto/cais onde se encontram duas barcas, uma conduz as almas ao inferno e a outra ao paraíso, sendo uma guiada por um Diabo e a outra por um Anjo.


Resumo do livro  
O primeiro personagem na chegada e julgamento das almas é o Fidalgo, representante da nobreza e do luxo, que em vida foi tirano e vivia de luxúria. O Diabo diz que aquela é a sua barca e que ele deve entrar ali. Ele recusa-se e diz que muitas pessoas rezam por ele. Ao pedir para entrar na barca do Anjo que leva ao paraíso o seu pedido é negado devido aos pecados que cometeu. Ele dirige-se, então, para a barca do inferno e tenta convencer o diabo a ver a sua amada, porém o Diabo revela que ela o enganava.
O próximo personagem é o Onzeneiro, uma espécie de agiota da época, ele tenta convencer o Anjo a deixá-lo ir para o paraíso mas o pedido é negado pois ele foi ganancioso e avarento. Ele tenta subornar o diabo e diz que quer voltar para apanhar toda a sua riqueza acumulada ao longo de décadas, porém o pedido é recusado e ele entra na barca do inferno.
Seguidamente, vem Joane, o Parvo, que significa um tolo e inocente, que vivia de forma simples. O Diabo tenta enganá-lo para entrar na barca, mas quando ele descobre o destino corre para conversar com o Anjo que por fim devido a sua humildade (falta de malícia) o autoriza a subir na barca.
A próxima alma a chegar é a do Sapateiro, que chega com todos os seus instrumentos de trabalho. Ele julga-se trabalhador e inocente, por isso pede ao Anjo para deixá-lo ir para o paraíso, o pedido porém é negado já que ele roubou e enganou seus clientes. Ele acaba por entrar na barca do Diabo.
O quinto a chegar é o Frade, que segue em direção ao Anjo convicto que por ser um membro da igreja ali é o seu lugar. Porém, como chega com a sua amante e é condenado pelo Anjo por falso moralismo religioso, deve ir para o inferno. Indignado ele segue aceita o seu destino.
Brízida Vaz é a próxima, uma alcoviteira que chega junto ao Anjo com o argumento de possuir seiscentos virgos postiços, que seriam hímens. Isso dá a entender que prostituía meninas virgens. Ela é condenada por bruxaria e prostituição, e entra então na barca do Diabo.
Em seguida chega o Judeu, de nome Semifará, acompanhado de um bode. Nem o Anjo ou o Diabo o quer em sua barca. Ele não pode chegar perto do Anjo acusado de não aceitar o cristianismo, e então tenta convencer o Diabo a levá-lo, que aceita com a condição que ele seria rebocado, tal como o bode, não entrando dentro da barca. Esta é uma crítica ao movimento que acontecia na época, em que muitos judeus foram expulsos de Portugal e os que ficaram deveriam converter-se.
Por fim chegam os representantes da lei, um Corregedor e um Procurador, que aparecem com seus livros e processos nas mãos e tentam argumentar a sua entrada no céu. Porém são impedidos e acusados por manipular a justiça para o bem próprio (deixavam - se subornar). Eles seguem para a barca do inferno, onde parecem já conhecer a alcoviteira.
Os últimos a chegar são os Quatro Cavaleiros que lutaram e morreram defendendo o cristianismo ( pelejando no norte de África), por isso são perdoados dos seus pecados. Estes fazem um apelo aos mortais, alertando-os de que aquele cais existe, logo devem levar uma vida correta, praticar boas ações, de modo a terem uma vida eterna feliz. Estes são perdoados de todo o mal, acabando por entrar na barca do Anjo. 
(resumo Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente) – texto adaptado






quarta-feira, 31 de janeiro de 2018