terça-feira, 13 de abril de 2010

Ida ao teatro


Sonho de Uma Noite de Verão


A peça a que assisti, “ Sonho de Uma Noite de Verão”, em versão inglesa e da autoria de Shakespeare, deixou-me curiosa pela quantidade de personagens que nela existem e pelo ambiente de magia que está sempre à sua volta. A história em si decorre num bosque/ floresta, onde se escondem as personagens. Trata-se de uma espécie de comédia, toda feita de fugas, perseguições e equívocos.

Teseu, um herói grego, está para casar com Hipólita, a rainha das amazonas. Hérmia e Lisandro escondem-se no bosque, porque o pai dela quer que ela case com Demétrio. Helena, por sua vez, revela a Demétrio onde estão os fugitivos e dirigem-se para a floresta à procura do casal. Aqui habitam fadas que vêm ao casamento do Duque. O rei dos Duendes, Oberon, manda Puck, seu criado, usar uma poção mágica nos olhos dela enquanto dorme; esta poção faria a rainha apaixonar-se pela primeira pessoa que ela visse ao acordar. É neste momento que surge a maior das confusões: Puck engana-se e utiliza a poção sobre Lisandro, o qual se apaixonou por Helena. Depois, no mesmo bosque, realiza-se o ensaio de uma peça de teatro que irá ser representada na festa de casamento do Duque. Puck lembra-se de pregar uma partida a Titânia: usando a poção mágica, faz com que esta se apaixone por um dos actores da peça (lembro-me que tinha uma máscara de burro). Por fim, Oberon recorre mais uma vez à magia e volta aos sentimentos iniciais. O Duque acaba por convidar os dois casais para o seu casamento e assim terminou esta peça a que assisti, com três casamentos.

Esta peça deixou-me um pouco confusa, visto ter muitas personagens e muitas acções que se sucediam quase em simultâneo. No entanto, porque se trata de uma peça cómica e com alguma magia à sua volta, foi interessante assistir à mesma.


Soraia Falcão, nº15, 9ºD

Sem comentários: